Como fazer o Meu Cadastro Único e ter Direito aos Benefícios

Mais de 19 milhões de brasileiros fazem parte do Cadastro Único

O Cadastro Único foi criado em 2001 com o objetivo de identificar as famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza no Brasil. De lá para cá, mais de 19 milhões de famílias se cadastraram e fazem jus a algum programa ou benefício social.

Com o aumento do desemprego e a crise econômica causada pelo coronavírus, muitas pessoas precisaram recorrer ao auxílio emergencial concedido pelo governo federal ou outros programas. Porém, para ter direito a muitos desses benefícios, é preciso ser cadastrado no CadÚnico. Descubra agora como fazer ou atualizar o seu cadastro.

Como fazer Meu Cadastro Único?

As famílias ou indivíduos que querem fazer o Cadastro Único devem procurar o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREA), o Centro POP, uma Unidade de Acolhimento, ou ligar para o 156, opção 1, e agendar uma entrevista com a equipe gestora. No Distrito Federal, o cadastramento acontece, preferencialmente, no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). As vagas para o agendamento são disponibilizadas a partir do primeiro dia útil de cada mês, para atendimento no mês seguinte.

Para realizar o cadastro é necessário que uma pessoa da família se responsabilize por responder a entrevista. Essa pessoa precisa ser maior de 16 anos, morar na mesma casa que os demais membros e apresentar os seguintes documentos:

  • Certidão de nascimento; 
  • Certidão de casamento;
  • CPF;
  • Carteira de identidade (RG);
  • Certidão administrativa de nascimento do indígena (RANI);
  • Carteira de trabalho;
  • Título de eleitor;
  • Comprovante de endereço.

O responsável também deverá apresentar ao menos um dos documentos citados acima de cada um dos membros da família.

Outro aspecto importante é manter o cadastro atualizado. Em caso de nascimento ou morte de membros da família, o responsável deve procurar o CREAS e atualizar os dados. Assim como alteração na renda familiar e mudança de residência.

Como saber se já sou cadastrado?

Existem três opções de consulta de cadastro, pelo site, pelo aplicativo ou por telefone. 

Site: No site, você deve preencher o formulário com seu nome completo, data de nascimento, o nome da mãe, o estado e município onde mora. No final da página clique em “Emitir certidão”.

Aplicativo: Pelo app o procedimento é bem semelhante ao site. Baixe o aplicativo (Android ou iOS) e preencha os campos com seu nome, data de nascimento, nome da mãe e lugar onde mora.

Telefone: Ligue para 0800 707 2003, selecione a opção 5. O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e das 10h às 16h nos finais de semana e feriados.

Quem pode se inscrever no Cadastro Único?

Para se inscrever no CadÚnico e ter direito a participar de programas ou benefícios sociais, a família ou indivíduo deve ser considerado em situação de pobreza ou extrema pobreza. De acordo com as regras vigentes, as pessoas que se enquadram nesses aspectos são:

  • Famílias com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 550,00);
  • Famílias com renda total de até três salários mínimos (R$ 3.300);
  • Famílias com renda maior que três salários mínimos, desde que o cadastramento esteja vinculado à inclusão em programas sociais nas três esferas do governo (federal, estadual e municipal);
  • Famílias unipessoais (pessoas que moram sozinhas);
  • Pessoas que vivem em situação de rua (sozinhas ou com a família).

Cadastro Único e programas sociais

Para poder se inscrever e ter direito de participar de qualquer programa social, você deve ter um Cadastro Único atualizado. Porém, ser inscrito no CadÚnico não é garantia de direito a nenhum benefício, tal concessão é feita depois da análise da equipe gestora para verificar se a família cumpre os critérios necessários. 

Auxílio emergencial: Famílias inscritas no CadÚnico não precisam solicitar o auxílio emergencial, que é concedido automaticamente nesses casos. Mas quem não faz parte do Cadastro Único também tem direito ao auxílio emergencial, desde que cumpra os requisitos necessários. Assim, basta realizar um cadastro no site da Caixa.

Bolsa Família: Já o Bolsa Família é ao contrário, é obrigatório ser inscrito no CadÚnico para poder se eleger ao programa. Depois de cadastrado, a equipe responsável irá conferir se a família atende aos critérios para participação do mesmo. Portanto, o primeiro passo para ter direito ao Bolsa Família é se cadastrar no CadÚnico.

Para informações específicas sobre as inscrições para cada programa social, você deve contatar o CREAS ou CRAS da sua região.

Cadastro Único: Veja como funciona e descubra todas as vantagens

Enem 2021: Inscrição, Datas e demais informações