Como Fazer uma Reserva de Emergência (Comece Hoje Mesmo)

Entenda o porquê é importante ter aquela grana que pode te salvar de um imprevisto

Aqui no Brasil, a educação financeira não é muito disseminada culturalmente. É comum vermos pessoas se endividando cada vez mais e recorrendo a empréstimos para sanar suas dívidas.

Sabemos que empréstimos, cheque especial e outros modelos de socorro não são nada saudáveis para sua saúde financeira.

Por isso, agora você vai entender o que é reserva de emergência, porque ela é importante e como fazer sua reserva de emergência ainda em 2021.

O que é Reserva de Emergência?

Reserva de emergência, como o próprio nome já sugere, é um valor que você deve ter guardado para situações de crise, imprevistos ou extrema necessidade.

Especialistas aconselham que o valor guardado consiga suprir suas despesas por 6 meses, para uma situação de desemprego, por exemplo. 

A recomendação é que o dinheiro seja investido em uma aplicação que você possa retirar o valor a qualquer momento.

Assim, enquanto não precisa usar, o valor fica guardado em segurança e gerando rendimentos. E quando você precisar, basta fazer o resgate sem nenhuma perda do dinheiro investido.

Como Fazer a Reserva de Emergência?

O ano está apenas começando, e caso você ainda não tenha, é importante já começar a fazer sua reserva de emergência em 2021.

A maioria dos brasileiros não recebem um salário confortável, em que possam esbanjar dinheiro, gastos e acham que investimento é algo muito distante. Então, aqui vão algumas dicas de como fazer reserva de emergência.

O primeiro passo é organizar suas finanças. Você precisa fazer um planejamento financeiro entendendo o quanto você ganha e o quanto você gasta. No link acima indicamos alguns aplicativos que vão te ajudar nisso.

É importante separar os gastos por categorias (alimentação, saúde, transporte, lazer) para um melhor controle financeiro.

Dado o primeiro passo e entendido qual é a sua receita e quais são as despesas, você deve definir uma quantia para guardar todos os meses. É interessante que esse valor entre nas despesas fixas, assim você se compromete com o valor da reserva mensalmente. 

Caso seu orçamento esteja apertado, analise os gastos supérfluos e veja o que pode ser cortado das despesas. Assim, por menor que seja o valor, ele já vai te ajudar no futuro.

Passada essa etapa, é hora de investir. 

Onde Investir para Reserva de Emergência?

É comum termos em mente que investimento é coisa para rico, mas isso não é verdade. Existem boas opções para quem tem pouca renda e vai começar a investir de baixo.

O Tesouro Direto é uma ótima alternativa, principalmente para quem está iniciando. A reserva de emergência no tesouro selic pode começar com uma aplicação de R$ 30,00.

A sugestão é que mensalmente você retire 30% do seu salário e aplique na reserva de emergência, porém sabemos que isso pode ser muitas vezes inviável. Assim, sabe aquele valor que você definiu que seria sua reserva, lá quando fez o planejamento? Então, aplique. 

Apesar de, atualmente, o tesouro direto estar menos atrativo que nos últimos anos, ele ainda é um bom meio de investimento. Você pode aplicar mensalmente sua reserva no tesouro selic com liquidez diária, assim seu investimento rende 2% ao ano e você pode fazer o resgate a qualquer momento. 

Essa é uma parte importante, você deve ficar atento à liquidez do investimento. Ao aplicar no Tesouro Direto, você verá diversas opções e muitas delas têm vencimento para anos futuros, essa não é interessante para reserva de emergência, uma vez que o dinheiro deve ficar disponível para quando você precisar, a qualquer tempo. 

Não Misture a Reserva de Emergência com Outros Investimentos

É muito importante entender que a reserva de emergência é para atender uma situação de necessidade,é como se o dinheiro guardado fosse um seguro.

Assim a quantia aplicada nela não deve ser gasto com viagens, compras, etc. O dinheiro para investir nesse tipo de coisa deve ser guardado à parte, com esse propósito. 

No futuro, a reserva de emergência pode te evitar muitas dores de cabeça, te deixar em uma situação confortável e com certa tranquilidade, até que consiga se ajustar financeiramente de novo. 

Vale a pena fazer Consórcio de Imóvel ou Veículo?